Uma carta de amor ao Festival Bons Sons

Este ano o Stalking Project enviou uma estreante a viver a aldeia na Apresentação de Imprensa do Festival Bons Sons. Pedimos um retrato pessoal que resultou numa pequena declaração de amor. Agora que o festival se aproxima, achámos a melhor altura de a divulgarmos para se decidirem a se apaixonarem também, tal como nós desde 2015.

27 de Abril. Um dia em Cem Soldos, o meu primeiro dia. Vou já com as expectativas altas depois de ouvir tantos “é um festival lindo” “espero conseguir ir este ano” “uma das minhas maiores paixões”. Tinha expectativas altas, sim. Mas ainda assim, a equipa do Bons Sons conseguiu superá-las.

Apesar de nunca ter ido ao mesmo, já neste dia pude notar o porquê de este ser um festival especial. A simbiose com a aldeia sente-se já aqui e pode ver-se que o objectivo do Bons Sons não é ofuscar Cem Soldos mas sim celebrá-la, celebrar o interior, os aldeãos, a comunidade. Comunidade esta tão necessária para dar continuação à descentralização da cultura que tanto se faz sentir por aqueles que não têm a “sorte” de viver nos grandes centros urbanos. A juntar a isto tudo, está a hospitalidade e familiaridade que se fazem sentir. Ao chegarmos, o Luís Ferreira (diretor do festival) faz-nos uma visita guiada à aldeia, apresenta-nos as novidades e fala-nos de todos os projectos e daquilo que podemos esperar da edição de 2018. Esta caminhada acaba na pequena clareira que irá dar lugar ao novo palco Zeca Afonso, onde encontramos um banquete digno de reis, feito por duas senhoras muito simpáticas que não conseguiram deixar de soltar a gargalhada quando lhes perguntam qual o nome das “chefs”. “Nós não somos cá chefs nenhumas, menina”. Se não o são, portaram-se à maneira pois estava tudo delicioso (e até com opções vegan). Pudemos então desfrutar de um bom almoço ao som da primeira banda das três que tiveram como tarefa dar-nos um gostinho daquilo que poderemos vir a ouvir durante o festival. Os petiscos e a música antecederam a apresentação do cartaz, onde nos foram explicadas mais a fundo as razões para as escolhas deste ano.

O Bons Sons é especial, sim, não só por tudo o que já referi até agora mas porque se desafia a tirar o conceito de “aldeia” do passado e trazê-lo para o agora, lado a lado com a cidade, desafiando até o próprio pensamento destas pequenas populações que se pensam sempre tão pequenas (tendo vivido a maior parte da minha vida numa, sei bem o quanto isso é verdade), embora tenham potencial como qualquer outro lugar, e Cem Soldos é a prova disso. Com o seu projecto “Aldeia Cultura”, de já alguns anos – sendo o festival Bons Sons o projecto embaixador deste – o Sport Club Operário de Cem Soldos (SCOCS) tenta assim manter a aldeia viva e torná-la uma opção viável para aqueles que queiram viver no sítio que os viu nascer sem se verem por isso privados de oportunidades que deviam ser um direito básico de todos nós, como o acesso a uma oferta cultural minimamente variada e viva. Assim, como parte deste projecto maior, o Bons Sons procura espicaçar essa sede pela cultura e ser um agente de desenvolvimento não só de Cem Soldos mas da região, pois tal como Luís afirma “a cultura é um encontro”.

O mote para a edição de 2018 não podia ser mais acertado: Amor de Verão. E digo que não podia ser mais acertado pois é o que este parece ser para tantos festivaleiros. A 9ª edição traz novidades; um novo palco, novos nomes para alguns dos antigos, mais restaurantes, um reforço do campismo, uma nova zona de estar para os festivaleiros recarregarem energias e, o mais inovador, pagamentos cashless, através de uma pulseira com um chip.

Podes ver o cartaz musical, composto por artistas portugueses para todos os gostos, aqui. Mas como não só de música se faz este festival, podes ainda ver performances de dança e um festival de curtas feitas em Português, o “Curtas em Flagrante”, tal como assistir a conversas diversas, como por exemplo sobre o espaço rural e como se faz e consome cultura neste.

Boa comida, boa música e um bom discurso só podiam fazer um bom dia. Obrigada à organização e a todos os envolvidos por um dia tão bonito. De 9 a 12 de Agosto, já sabem onde podem encontrar os vossos stalkers.

Venham viver a Aldeia connosco!
Sofia Espada


Free Web Hosting