Bons Sons 2019 # Dia 3 [Foto-reportagem]

O terceiro capítulo de uma história de amor pelo Festival Bons Sons intitula-se de “Podemos ficar nesta galáxia para sempre?” e conta com destaque diversos como o percurso artístico “Cem Soldos, por detrás do Bons” apresentado por Ana Bento e Bruno Pinto dois viseenses que descobriram história de até há 100 anos atrás, Miramar (a dupla de Frankie Chavez e Peixe), Stereossauro, Pop Dell’Arte e Tiago Bettencourt.

Quem acha que veio para este canto de Portugal só por causa de um festival de música, que se desengane. Como já escrevemos anteriormente, este é provavelmente o único festival onde a música passa para segundo plano, e nós não nos importamos nem um pouco com isso. Então se for para assistir a iniciativas como a de “Cem Soldos, Por Detrás do Bons Sons”, somos equipa Cem Soldos a 100%.
Miramar conta-nos a história de Peixe e Frankie Chávez, numa simbiose acústica entre os dois músicos com duas carreiras já bem consolidadas.
Stereossauro mergulhou no mundo do fado, retirou de lá o que lhe interessava, juntou as suas skills de mistura e scratch, e fundiu o hip-hop e música eletrónica. O resultado desta fórmula é uma sonoridade de portugalidade contemporânea (…).

Com o festival completamente esgotado, os Pop Dell’Arte serviram como digestivo azedo para quem saiu do jantar e queria ver um concerto ímpar, reunindo uma boa legião de fãs na primeira fila deste mini-anfiteatro.
Tiago Bettencourt saberia à partida, como domar esta enchente de pessoas. O que provavelmente não estaria à espera era uma receção tão calorosa das pessoas de Cem Soldos que rapidamente se posicionaram e aqueceram vozes a partir da primeira palavra.

VER FOTOS EM ALTA QUALIDADE NA NOSSA GALERIA [LINK]